09202018Qui
Última atualizaçãoQui, 06 Set 2018

slot

"Eu sei quem salvou minha vida, foi Jesus Cristo", diz rapper que traficava drogas

Ele teve um grande sucesso, estrelato e muito dinheiro. Mas apesar de tudo isso, Gene Elliott Thornton Jr., um pioneiro do rap anteriormente conhecido como "Malice" (Malícia, em português) não conseguia encontrar total satisfação em sua vida. Ele tentou usar drogas e até se tornou um traficante, mas isso só piorou as coisas para ele.

O artista estava indo direto para a condenação, quando finalmente encontrou o que ele estava procurando: o significado final e propósito da vida, através de Jesus Cristo. Depois de sua conversão pública ao cristianismo em 2011, "Malice" mudou seu nome para "No Malice" (Sem Malícia, em português) no ano seguinte e até fez um vídeo onde ele participou de um "funeral" para enterrar seu antigo eu.

Agora a Netflix lança um documentário intitulado "The End of Malice" (O fim da Malícia), onde o rapper explora seu passado escuro e sua jornada pessoal para a redenção em Jesus Cristo.

Em um vídeo de dois minutos, publicado pelo movimento “I Am Second”, No Malice explica como ele deixou seus velhos hábitos, como as drogas. Durante a última década, os fãs de hip-hop conheceram Malice como parte de um grupo de rap. Mas, as coisas mudaram no início de 2011, quando o americano lançou um livro intitulado "Miserável, lamentável, pobre, cego e nu".

10 mil exemplares

O livro foi inspirado por eventos da vida real e sua fé recém-descoberta em Deus, de acordo com a Black Enterprise. O livro, publicado de forma independente, vendeu cerca de 10 mil exemplares em apenas alguns meses, depois de ter sido lançado.

No Malice disse para a Black Enterprise que o título do livro foi inspirado em Apocalipse 3:17, "que fala sobre o quanto você pensou que era rico e quanto você pensou que tem tudo acontecendo, mas você era realmente miserável, lamentável , pobre, cego e nu".

Questionado sobre o que o levou a se converter a Cristo, No Malice disse que foi no momento em que ele percebeu que estava em depressão. "Simplesmente nunca estava satisfeito, sempre querendo e procurando e procurando a próxima grande oportunidade para me satisfazer, mas nunca alcançava". "Sem sombra de dúvida, eu sei quem salvou minha vida foi Jesus Cristo", finalizou.

Fonte: Guia-me


"Aprendi a deixar a Igreja me amar" Diz o Vocalista do Casting Crowns falando da vitória sobre o câncer:

Enquanto a premiada banda Casting Crowns lança o seu novo álbum, o vocalista Mark Hall falou mais sobre a sua "batalha contra o cançer" o tema importante por trás do novo disco.

O oitavo álbum de estúdio do 'Casting Crowns' está focado em levar as pessoas a Deus com canções honestas, que apresentam um som alegre e renovador. Superando 10 milhões de álbuns em vendas, o grupo tem investido em músicas com uma mensagem de esperança em Cristo desde 2007 e não dá sinais de que pretende se aposentar.

"Todos os álbuns são pessoais para nós, porque as músicas que escrevemos saem do nosso ministério na igreja local. Eu tenho atuado como pastor de jovens e no domingo passado eu comemorei 15 anos na igreja que eu estou agora, em South Atlanta, da Primeira Igreja Batista 'Eagle Landing", disse Hall em uma entrevista ao 'Christian Post'. "Qualquer música que você já tenha ouvido do Casting Crowns, antes de ser uma canção, era um estudo bíblico ou um devocional ou nasceu de um momento ou situação que pareceu ser um tempo de provação para as famílias".

"Eu sempre digo o seguinte: se canto uma canção sobre uma menina, é uma canção sobre uma menina - essa coisa está acontecendo, isso é a vida real", disse ele. "Isso é o que faz com que a música cristã seja tão incrível porque a maioria dos gêneros cantam e falam sobre a vida real".

Em março de 2015, logo após o Casting Crowns lançar seu álbum de "Glorious Days: Hymns of Faith", Deus respondeu às orações de milhares em todo o mundo, que oraram para que Hall vencesse uma dura batalha contra o câncer. Os médicos removeram com sucesso um tumor canceroso em seu rim direito e o vocalista admite que a experiência mudou sua vida para sempre.

"Entre os lançamentos destes dois discos eu fui diagnosticado com câncer e tive um rim removido. Passei por uns cinco meses de uma certa tempestade em nossa família. Quando você está no ministério de jovens, está sempre focado em ajudar outras pessoas a lidarem com problemas. Eu sou o cara que está ajudando todo mundo: 'vai ficar tudo bem, você vai passar por isso e eu vou estar lá com você'. E, de repente, eu me tornei a pessoa que estava recebendo o telefonema do médico [com o diagnóstico] e eu sou o único de ouvir todas essas coisas. Isso realmente me humilhou em diversas maneiras, porque eu não queria parecer ferido bem na frente das pessoas", ele disse.

O cantor e pastor admitiu que apesar de ele ser uma pessoa com uma imagem pública, estar no palco e ser um pastor, ele não estava acostumado a receber cuidado de outras pessoas.

"Eu não sou realmente bom em ser confortado, consolado... então eu realmente tive que aprender a deixar a igreja me amar e orar por mim. Isso foi tão bom para mim", disse Hall. "Agora, quando eu cantar até mesmo as canções antigas nossas, com 'Praise You Through The Storm' ('Te Louvando em Meio à Tempestade') - Eu sempre soube o que era porque eu escrevi para os amigos que lutaram contra dificuldades, mas agora eu mesmo vivi isso e é um mundo totalmente novo para mim".

O cantor e compositor talentoso descreveu o câncer, comparando-o a um desastre natural que deixa uma esperança.

"O câncer é como um terremoto. Há um monte de maneiras de lidar com as coisas na vida. Se há uma tempestade, você corre para se esconder. Se há um incêndio, você também busca ficar longe dele. Mas quando a terra sob você treme, o que você faz? O câncer é um terremoto. Ele simplesmente abala tudo em você", disse ele.

Quando questionado sobre o significado por trás do título do novo álbum, Hall explicou que tantas pessoas nos dias atuais estão muito ocupadas em cumprir as metas futuras que não dão importância para o que Deus quer fazer por meio delas agora.

"Especialmente a nossa geração mais jovem, sentimos que estamos todos nesta fase de preparação para algo maior, como se o agora realmente não fosse a vida ainda e nós estamos apenas nos preparando para a nossa 'vida de verdade", disse Hall.

Ele ilustrou sua fala com o sistema escolar e como a pré-escola prepara uma criança para a escola primária, depois a escola primária para o ensino médio e o ensino médio para a faculdade.

"Tudo está indo em direção a algo maior, como se você ainda não tivesse chegado lá. Eu acho que muitas vezes nos sentimos assim sobre nossas vidas. Nós nos sentimos como: 'OK, Deus... isso pode não ainda ser concreto, aqui neste pequeno trabalho que eu tenho, neste pequeno hobby que eu tenho ou neste pequeno mundo que eu estou vivendo'. Nós estamos sempre olhando para a frente e acho que estamos perdendo alguma coisa grande", disse ele à CP.

"Eu ouço os meus adolescentes dizerem que o tempo todo: 'eu quero fazer coisas grandes'. O que eu digo a eles é: 'Para Deus, as coisas grandes sejam provavelmente a pessoa que está sentada ao seu lado hoje na escola ou provavelmente a pessoa que está pressionando o seu coração todos os dias, te incomodando, porque você e ninguém fala com ela'. É provavelmente este chamado que surge, cada vez que você ouve sobre isso", Hall continuou. "Grandes coisas para Deus não são as que vão acontecer daqui a um ano, elas podem acontecer agora. Você não foi posto aqui para esperar, você foi colocado aqui para conhecer a Deus e fazê-lo bem conhecido onde você está, no seu contexto".

O cantor também acrescentou que a obediência a Deus nas pequenas e grandes coisas vão levar as pessoas a viver o dia de hoje e também aguardando para saber o que Deus quer que eles façam futuramente.

"Seguir a Deus é realmente apenas dizer: 'Jesus, eu te amo tanto, eu vou fazer a próxima coisa que você quiser, apenas me diga o que devo fazer", disse Hall.

Enquanto o Casting Crowns passou se tornou um sucesso de vendas de discos, a banda conseguiu manter a verdadeira essência por trás de sua música.

"Podemos nos aventurar e experimentar coisas que são divertidas, mas não quero nunca uma canção com letras vagas, para que você tenha que ouví-la três ou quatro vezes e depois dizer: 'Oh, é disso que a música fala'. Eu não quero que ninguém ouça uma música do Casting Crowns e não saiba o seu significado logo na primeira vez", afirmou.

O Casting Crowns vai pegar a estrada este mês com a turnê "The Very Next Thing", apresentada pela Compassion Internacional e pelo Museu da Bíblia. A turnê contará com a parceria do amigo Matt Maher e a estreante convidada especial, Hannah Kerr.

Fonte: Guia-me 

Veja também a versão em português pelo cantor PG

 

Skillet lançará novo disco no dia 5 de agosto: "Unleashed"

A banda Slillet mais conhecida pelos hits Monstrer, Hero e Cometose lançará seu novo disco de inédita no dia 5 de agosto desse ano. Intitulado “Unleashed”, o projeto já teve duas das canções divulgadas como lyric vídeo: “Feel Invencible” e “Stars”.

O novo álbum já está disponível para pré-venda nas plataformas digitais. A banda indicada ao Grammy lança o disco que dá seguimento ao projeto “Rise” que ganhou duas vindas ao Brasil. Uma em 2013 e outra em 2015. O disco Rise ficou na quarta posição na parada da Billboard Top 200.

O álbum de 12 faixas, que teve um ano de planejamento, está disponível para pré-venda nas plataformas digitais, incluindo o iTunes e a Amazon.com. Quem comprar o disco previamente poderá fazer o download imediatamente do primeiro single do disco: “Fell Invencible”. Confira o vídeo da música no fim da matéria.

O novo disco do Skillet também pode ser encontrado no Google Play e no Spotify. Desde ontem (26), a rádio americana Air 1 tem executado o lançamento mundial de “Stars”.

Da abertura bombástica de "Feel Invencible” ao encerramento memorável do final álbum com "The Resistance", fica claro que a banda criou um disco que deixa sua música falar mais alto, proporcionando ao mesmo tempo algumas de suas coleções mais pessoais e sinceras de músicas até hoje. "Eu queria fazer um álbum que pudesse fazer as pessoas sentirem a música", disse John Cooper, vocalista da banda.

"Eu sempre procuro escrever músicas para que as pessoas possam se relacionar, mas desta vez eu queria ver não só como as músicas se ligariam liricamente, mas também como elas se conectam musicalmente", disse.

Canções como "Back From The Dead", "Stars" e "Out Of Hell" mostram a musicalidade e composição que tem atraído os fãs da banda em todo o mundo que já tem um álbum de platina e múltiplas indicações ao Grammy. Composta pelo casal John (vocais, baixo) e Korey Cooper (guitarra, teclados, programação, backing vocals), além de Seth Morrison (guitarra) e Jen Ledger (bateria e vocal), a banda contou com a colaborou colaboração de Brian Howes, ( Daughtry, Halestorm, Nickelback), bem como, Kevin Churko (Ozzy Osbourne, Disturbed, Five Finger Death Punch), Neal Avron (Twenty One Pilots, Walk The Moon, Fall out Boy, Linkin Park) e Seth Mosley (Newsboys, TobyMac ) para criar o projeto.

Confira a playlist do disco

1) Feel Invincible
2) Back From The Dead
3) Stars
4) I Want To Live
5) Undefeated
6) Famous
7) Lions
8) Out Of Hell
9) Burn It Down
10) Watching For Comets
11) Saviors Of The World
12) The Resistance

Confira a lyric vídeo de "Feel Invencible"

Cantora gospel ganha estrela na Calçada da Fama em Hollywood

A cantora gospel Shirley Caesar, dona de uma voz potente e performances eletrizantes ganhou uma estrela com seu nome na Calçada da Fama. Com uma presença forte e um chamado para espalhar o evangelho pelo mundo, a artista é descrita como uma pessoa generosa e amorosa. Sua influência vai além da música.

Foi no dia 28 de junho que Shirley recebeu sua homenagem em frente ao Teatro Fonda em Hollywood com uma estrela no “Hollywood Walk of Fame”. A cantora de 77 comemora seu 50º aniversário como um artista gospel solo este ano.

"Eu acho que isso é simplesmente incrível", disse. "Este é um novo começo para a minha vida. Em julho lançarei um novo CD, ele saiu em um bom número e eu estou tão grata. Eu estava dizendo que tinha Grammys e coisas assim, mas nunca pensei que eu um dia eu teria uma estrela na calçada da fama. Deus é bom para mim", ressaltou.

Entre suas realizações estão 11 Grammys, 14 Stellar awards, 18 Dove Awards, e uma indução no “Music Hall Gospel of Fame” em 1982. Com mais de 40 álbuns gravados até à data, Caesar ganhou o título de "Rainha do Gospel” e também se apresentou para cada presidente dos Estados Unidos, desde Jimmy Carter.

Alguns de seus maiores sucessos estão "I Remember Mama", “Hold my Mule,” “No Charge,” e “He’s Working It Out For You”. Ela já se apresentou na Broadway, na televisão e sua música tem sido destaque em filmes tais como "The Preacher’s Wife” e "Rosewood".

Caesar começou a fazer viagens quando ela tinha 12 anos com evangelista Leroy Johnson e gravou seu primeiro single, "I’d Rather Have Jesus", em 1951 com 13 anos. Seu nome artístico na época era "Baby Shirley".

Ela foi descoberta mais tarde pela vocalista Albertina Walker nas caravanas enquanto estava na faculdade. Walker lhe pediu para se juntar às caravanas e a cantora deixou de lado por um tempo os estudos para cantar com o grupo por oito anos.

Em 1966, ela começou sua carreira solo. Ela viria a ser conhecida por quebrar as barreiras entre os gêneros quando seu cover de "No Charge", originalmente interpretada por Tammy Wynette, ultrapassou as paradas de R&B em 1975. Este reconhecimento abriu a porta para que outros cantores do gospel entrassem no mainstream.

Na cerimônia, a artista gospel Yolanda Adams falou sobre como Caesar é merecedora da homenagem. "Esta estrela deixa o mundo saber como ela é impressionante", disse Adams. "Ela vai além de ser um artista, ela é uma grande pessoa. Quando você encontrar grandes pessoas, você segura elas, você mantêm elas por perto, você orar por elas e você nunca deixa que elas se vão. Eu nunca vou deixar você ir", disse.

A música de Caesar inspirou várias gerações de músicos e artistas aspirantes, sendo um deles o cineasta Devon Franklin. "Ela me levantou", disse Franklin. "Quando eu era criança, cada vez que eu ouvia suas canções, ela me ajudou em minha fé.

Fonte: Guia-me

"Em meio a tragédia, compartilhe suas dores com Jesus", diz Kari Jobe

Kari Jobe sabe o que é lutar. Mas a líder de adoração também sabe como se apoiar em Deus para superar os momentos difíceis e quer ajudar os outros a fazer o mesmo. A artista cristã de 35 anos falou na conferência “Pink Impact” da Gateway Church em Southlake, Texas, onde ela compartilhou seus pensamentos honestos.

"No meio de uma temporada onde há um monte de perguntas, é absolutamente ‘OK’ expressar estas questões e ser honesto com o Senhor e adorá-lo no meio da dor. A adoração traz avanço e cura", escreveu ela em sua conta oficial do Instagram. "O choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã. A temporada de noite pode durar um pouco, mas Deus vai cercá-lo com cânticos de livramento", comentou.

Em dezembro de 2015, a cantora e compositora, que se tornou uma mãe em fevereiro foi transparente sobre luto pela perda de sua sobrinha por nascer prematura aos sete meses. Em um boletim escrito para os fãs, Jobe compartilhou que sua irmã, Kris, e a família estavam de luto durante a temporada de férias de Natal.

"Minha família já amou este feto como uma filha, irmã, sobrinha e neta. Sonhos que realizamos para o futuro desapareceram", Jobe revelou. "Perder a minha sobrinha foi o pior choque da minha vida. Eu tenho sido bastante tranquila ao longo dos últimos dois meses, porque não há muito a dizer quando o seu coração está sem palavras. Postar atualizações curtas e encorajamentos nas mídias sociais não vem tão facilmente quando sua alma está em profunda dor”, comentou.

Jobe também falou sobre a importância de compartilhar suas emoções cruas com Deus. "Durante esta temporada difícil, eu aprendi que é sempre melhor ser absolutamente honesta com o Senhor. Trazer nossas perguntas ao Senhor transforma nossa tristeza em confiança e adoração”, ressaltou.

"Esta nova fé traz uma mudança na atmosfera de nossos corações como Deus traz a beleza da dor e da paz na tragédia", disse ela. "Deus sempre nos dá dons para nos ajudar a viver com graça através das estações difíceis. Para a nossa família, esses dons incluem Duke, Kris e o surpreendente filho de 2 anos e meio de Michael, além do bebê Carnes".

Apesar da perda, Jobe permaneceu fiel e acreditava que sua família iria superar a tragédia, renovando a sua alegria em Deus. Ela reconheceu que a época de Natal era um momento para celebrar Jesus Cristo, não importa as circunstâncias.

"As férias são diferentes para todos, não importa a circunstância, aqui está uma verdade que ajuda a todos nós: ‘Aquele que celebramos no Natal é o único que nos pode ajudar a caminhar por esses momentos de sofrimento e dor’", escreveu Jobe. "Ele simplesmente se colocou em nosso mundo para que pudéssemos lançar nossos fardos sobre Ele. Por causa dEle, podemos ser gratos nesta estação alegre", finalizou.

Fonte: Guia-me 


Bingo sites http://gbetting.co.uk/bingo with sign up bonuses