05222018Ter
Última atualizaçãoQui, 26 Abr 2018

slot

Religiosidade ou renúncia? Qual a sua escolha?

Na história da igreja em Gálatas, Paulo apresentou a sua defesa, enfatizando através de cartas que a justificação é pela fé e não pelas tradições da religião, porque havia naquele lugar, membros de um partido judeu legalista (judaizante) que insistiam em colocar dúvidas nas mentes dos recentes cristãos a que Paulo havia evangelizado, e tornado a estes alguns de seus discípulos. A Galácia era uma Província de Roma Antiga, e nos mapas de hoje, dá para imaginar geograficamente ali por perto da Turquia, Alemanha e Síria.

Aquela facção religiosa ensinava que a salvação era precedida das tradições da Lei de Moisés. Mas, Paulo combatia as heresias, e reafirmava aos crentes que a salvação, conforme JESUS havia pregado não depende de sacrifícios próprios, nem de esforço pessoal, nem de mutilações do corpo, nem depende da meritocracia humana. As cartas de Paulo também se ajusta para a igreja deste século 21.

Ora, para Jesus as tradições NÃO tem valor algum (Gálatas 5:6). Por isso, a igreja do século 21 deve viver bem esclarecida acerca destas coisas. Então, a escolha que o Apóstolo Paulo deixou para a nossa reflexão de hoje neste artigo é Escravidão ou Liberdade? A lei ou Cristo?? Religião ou Renúncia? Carne ou Espírito?

Escravidão ou liberdade?

A Bíblia diz que éramos escravos da lei do pecado e da morte (Rm 8:2), e, que depois de Cristo haver vencido esta escravidão na Cruz do Calvário, nós, os que cremos, e que não andamos segundo a vontade da carne, passamos a receber o Espírito de adoção de filhos, por havermos vencido o espírito de medo, a que todos os escravos são submetidos. (ver Romanos 8:15).

Na época da escravidão do povo hebreu, havia muita pobreza nas vidas e casas das famílias escravas. Os impostos da coroa de seus algozes eram absolutamente elevados, e, muitas vezes até impagável! Outros gananciosos como os templos e as cooperativas também elevavam suas taxas, gerando mais e mais escravidão para o povo hebreu e para outros pequenos grupos de cativos do grande império dos reis como Herodes, por exemplo.

A história nos ensina que uma das maiores causas da escravidão das sociedades é a pobreza de uns, provocada pela ganância de outros! A ganância é o tesouro de alguns, mas o tesouro de outros é a liberdade!
Daqui devemos fazer uma pequena reflexão: Aonde está o seu tesouro? Escravidão ou liberdade?
Dentre mais reflexões podemos afirmar que Deus não deseja que seus filhos tenham uma mentalidade escrava, mas se libertem do jugo da mente para acreditarem que são livres para adorar!

Sobre isso, o apóstolo Paulo, além de falar à igreja da galácia, adverte também os corintos, que a cegueira dos filhos de israel já foi desvendada quando Cristo chegou. Alguns abrem mão dos véus, que legalmente, foram colocados em suas mentes, outros porém, resolveram retirar o véu ao se converterem à LIBERDADE (JESUS)!… Todo o véu se rasgou!
Por isso, aonde há o Espírito do Senhor, aí há liberdade” ( 2 Cor. 3:17)

A lei ou Cristo?

A lei é um jugo pesado! É um fardo diário para quem ainda está submetido à escravidão. A tradição rouba tempo e energia, causa sofrimentos e dores físicas. Quantas pessoas se autoflagelando para alcançar alguma graça no nordeste, norte e outras regiões de nosso Brasil? Pessoas que sobem grandes escadarias ou percorrem muitos quilômetros flagelando os joelhos criados por Deus como forma de gratidão a algum vulto do passado, que reconstruido a sua imagem por mãos humanas, cobram os seus “impostos” …

Quantas crentes cheios de ativismos legais e religiosos estão correndo atrás do vento, fazendo aquilo que Jesus NÃO mandou fazer para conquistar aquilo que Jesus NÃO mandou conquistar?… Que jugo é este? Que lei é esta? Jesus NÃO nos mandou lutar para alcançar uma posição de alto escalão na igreja.
Pense bem, muita gente “entrando” em igrejas para se tornarem personagens famosas de sucesso ou perpetuarem seu nome e a sua carreira artística que levava no mundo?! Quantas pessoas “entrando” na igreja no afã de logo, logo se tornarem líderes e apóstolos?!…

Você NÃO precisa “entrar” numa igreja para ser salvo. Você precisa SER uma igreja para entrar no céu!!

Mas, o princípio espiritual da leveza e da fé é o descanso na cruz. Ele se cansou e morreu por nós. Você não pode se salvar! Você não pode pagar o seu pecado!

Paulo adverte aos Gálatas que nem a circuncisão, nem a incircuncisão tem valor algum para, mas a fé que atua pelo amor é que validada por Cristo na Cruz (Gal. 5:6).
Quem impediu você de obedecer à verdade? A lei? (Gál. 5:7). Jesus é a verdade! Daqui extraímos mais uma lição: Que os rituais são irrelevantes!

Os rituais são pesados, escravizam a mente e causam dores e enfermidades físicas. Porém, quanto a Cristo, o seu jugo é SUAVE e o seu fardo é LEVE (Mt. 11:30). Vá ao encontro DELE e entregue todo o seu peso em seus braços!!
“Porque o fim da lei é Cristo para justiça de todo aquele que crê”. (Rm. 10:4).

Carne ou Espírito?

Ainda no livro de Gálatas 5, o Apóstolo Paulo adverte mais uma vez os filhos de Israel sobre a rebeldia contra Deus, e chega a desejar que os falsos profetas ou hereges daquele partido político (vs 7) fossem mutilados em vez dos imaturos cristãos (vs 12). Isso é provável por conta da “teimosia” do ensino orgulhoso da tradição, da lei e da religião em desfavor da Aliança com Cristo. Estes sofreriam a condenação por negarem a Cristo (vs 10).

Negar a Cristo é a maior de todas as falhas da humanidade, pois até hoje, ninguém conseguiu provar que o Filho construiu TODAS as coisas com o Pai desde o princípio. Há diversas teorias acerca da criação, porém, até as teorias passam a funcionar como religião pela “fé” naquilo que NÃO pode ser comprovado, não é mesmo? É melhor negar a “teorias” a negar a revelação de Deus provada pela natureza.

Essa luta da carne (rebeldia) contra o espírito foi também dissecada por Paulo em seu ministério apostólico. Ao não se levar em consideração que o espírito tenha a maior importância em nosso corpo, o homem passa a viver deliberadamente como escravo da carne (pecado), portanto, escolhem a rebeldia contra o próprio Deus. A premissa rebelde é “Se Deus não faz sentido algum, logo, tanto faz pecar e pecar contra ele!! Alguns se libertam, outros morrem escravos do pecado. Ao ignorar o Espírito, o homem está morto (Ef. 2:1-10). Portanto, se alguém não tem o Espírito de Cristo, esse tal não é Dele!
As obras da carne são conhecidas, e muitos não desejam RENUNCIÁ-LAS, mas veja que foram prevenidas pela Bíblia quanto às suas consequências: “os praticantes das obras da carne não herdarão o reino de Deus” (Gál. 5:21). A palavra chave para herdar o REINO DE DEUS é: “RENÚNCIA”.
Aqui cabe a penúltima reflexão para os nossos dias: O que você escolheu, a vontade de se satisfazer e ser condenado por seus abusos de rebeldia (frutos da carne) ou a vontade de se libertar e ser salvo (Frutos do Espírito)?

Religião ou Renúncia?

Essa é a parte mais delicada deste estudo. Pense muito bem na leitura, e não deixe a sua mente escapar da libertação mental e espiritual neste momento. A sua vida inteira está em jogo! Todos os seus esforços, e todos os seus méritos, ou aquilo tudo que foi empregado para a sua salvação, também estão em jogo neste momento! Muitos cristãos escolhem as “rotinas” em vez de “renúncias”. E, isto, infelizmente, não passa de um logro, o qual pode deixá-los fora do reino dos céus!

As rotinas religiosas são contagiantes, recheadas de diversos compromissos ritualísticos, agendas, responsabilidades sociais, festas, etc. E, talvez ao sobrar um tempinho, lembrar que o MAIS IMPORTANTE é um relacionamento PESSOAL com DEUS!… E, mais importante ainda é a MUDANÇA radical de uma mente meramente religiosa para uma mente de Cristo, logo após estabelecido o diálogo sincero com Deus. Com ele não se brinca! Ninguém pode enganar a Deus!!
Pense bem; você pode cumprir o horário de abrir e fechar o portão da igreja, mas pode ficar de fora do reino de Deus, se não houver A RENÚNCIA DO PECADO EM SUA VIDA!! Não basta ser de uma igreja, deve-se ABANDONAR “aquele” pecadinho voluntário e escondido! A Graça de Cristo NÃO dá licença para a prática do pecado!

João ensinou em seu evangelho que ao conhecer a verdade, a verdade o libertaria (João 8:32).
Este texto é dirigido a cristãos: há muita gente “enganada” dentro das missas e cultos evangélicos, cumprindo o papel da religião bem bonitinho, mas NÃO cumprindo o papel de uma mudança radical de vida, nem do novo nascimento.
Se não há mudança, não há herança de Deus! Portanto para Cristo, a MUDANÇA, que é A RENÚNCIA DO PECADO, vale mais do que a vida religiosa!

“Porque vós, irmãos, fostes chamados à liberdade. Não useis então da liberdade para dar ocasião à carne, MAS SERVI-VOS UNS AOS OUTROS PELO AMOR.
14 Porque toda a lei se cumpre numa só palavra, nesta: ‘Amarás ao teu próximo como a ti mesmo.’
15 Se vós, porém, vos mordeis e devorais uns aos outros, vede não vos consumais também uns aos outros.
16 Digo, porém: Andai em Espírito, e não cumprireis a concupiscência da carne.
17 Porque a carne cobiça contra o Espírito, e o Espírito contra a carne; e estes opõem-se um ao outro, para que não façais o que quereis.
18 Mas, se sois guiados pelo Espírito, NÃO ESTAIS DEBAIXO DA LEI.” (Gálatas 5)

Se assim o for, SE O ESPÍRITO GOVERNAR VOCÊ, então, o pecado não mais terá domínio sobre sua mente e sobre o seu corpo, nem sobre as suas emoções.

Paulo advertiu sobre a RENÚNCIA, sem estas renúncias você NÃO terá direito à HERANÇA DO PAI. É chegado o dia de sua salvação!!!!

NÃO IMPORTA QUAL O SEU TÍTULO OU CARGO NA SUA IGREJA AGORA!!! MAS, ORE AO PAI AGORA E CLAME AOS CÉUS PARA QUE VOCÊ RENUNCIE ESTAS COISAS ABAIXO EM FAVOR DE SUA HERANÇA NO REINO DE DEUS, porque as obras da carne são manifestas, elas tem nome as quais são:

“Adultério, prostituição, impureza, lascívia,
Idolatria, feitiçaria, inimizades, porfias, emulações, iras, pelejas, dissensões, heresias,
Invejas, homicídios, bebedices, glutonarias, e coisas semelhantes a estas, acerca das quais vos declaro, como já antes vos disse, que os que cometem tais coisas não herdarão o reino de Deus.” (Gálatas 5:19-21)

Aqui cabe a última reflexão deste pequeno texto:
A MAIOR DECISÃO DE SUA VIDA SERÁ ” A RELIGIÃO OU A RENÚNCIA”, qual a sua escolha?

Pense bem; você pode estar na igreja, pode ter a sua carteirinha de membro, pode até líder de música, diácono ou pastor ou apóstolo. Mas, a reflexão que pode mudar de vez a sua vida para sempre E GARANTIR a sua HERANÇA NO Reino de Deus é: VOCÊ JÁ RENUNCIOU AS OBRAS DA CARNE?

Conclusão

Se você levou a sério a verdade da Palavra de Deus, talvez neste momento você tenha quebrado aquele orgulho religioso tolo ao qual você se tornara um escravo sem direito à herança do Pai. Agora talvez fique mais evidente a escolha sobre aquilo que é RELEVANTE no reino de Deus. O que é mais RELEVANTE, o que se GOSTA ou que se RENUNCIA por causa de Cristo???

E, se você deseja de verdade uma transformação de Cristo em sua vida, então você será um “novo homem” ou “nova mulher” por haver crucificado a carne!

Daí, todos ao seu redor serão verdadeiramente abençoados pelos seus frutos do espírito. Sua vida mudará, e você passará a experimentar o VERDADEIRO REINO DE DEUS, onde não há condenação divina, porque os Frutos do Espírito são:

“Amor, Alegria, Paz, Longanimidade,
Benignidade, Bondade,
Fé, Mansidão, Temperança (ou domínio próprio). (Gál. 5:22-23).

Então, você exalará a semente transformadora de Cristo pela terra! Você deixará de ser uma ekllesia religiosa para ser uma igreja transformadora. É de transformação que o mundo precisa, e, não de “religião”, pois a religião não transforma nada.

 

Prime


SAÚDE: Médicos alertam: Não deixe seu filho sentar nessa posição

Um estudo realizado por médicos do instituto americano Pendield Children's Center, mostra que a posição conhecida como "W", comumente utilizada por crianças, é prejudicial para a saúde. 

Cientistas da Universidade de Louisville, nos EUA, têm observado frequentemente este hábito em crianças com paralisia cerebral. Na maioria das vezes, elas sofrem por terem músculos mal formados ou subdesenvolvidos devido à doença e se sentam nesta posição porque ela exige pouca força.

Porém, para as crianças saudáveis, isso pode ser muito negativo, já que os impede de treinar seus músculos desde cedo. Além disso, esta posição em 'W' faz com que as articulações e tendões sejam utilizados de maneira incorreta - o que pode trazer problemas futuramente.

Devido aos joelhos e quadris torcidos, o corpo emprega mais esforço na região das coxas, nádegas e no tendão do calcanhar, sobrecarregando essas regiões. Assim, os tendões acabam se encurtando ligeiramente, podendo afetar a estabilidade do sistema muscular.

Para os médicos, felizmente, existem muitas outras posições que podem ser facilmente ensinadas: pernas cruzadas, ambas as pernas para frente, ou ambas as pernas dobradas para o mesmo lado. O importante é que a criança possar girar em todas as direções, permitindo que os músculos sejam treinados. 

Fonte: RDTVUOL

Casal centenário de Torres conta os segredos de 81 anos de união

Escondido na pacata zona rural de Torres, a três quilômetros da Estrada do Mar, em uma casa branca de grandes janelas de madeira marrom, vive um amor centenário. João Manoel Gonçalves veio ao mundo em 13 de dezembro de 1914. Sua mulher, Serafina Melo Gonçalves, nasceu em 12 de dezembro de 1915. Ele tem 101 anos. Ela, cem. Os dois agricultores estão casados há mais de 81 anos e vivem juntos até hoje próximo ao parque estadual de Itapeva.

— Nunca pensei que viveríamos tanto. Me admiro porque, além da idade, temos saúde — conta, espantado, seu João.

Serafina, ou Finoca, como é conhecida na região, é uma senhora baixa, de corpo curvado e memória afiada, que, apesar da avançada idade, gosta de cozinhar e receber visitas dos familiares. É neta de um dos primeiros colonos que se estabeleceu na área da Itapeva, no século 19. 

Os olhos azuis já enfrentam alguma dificuldade para enxergar, mas foram eles que guiaram Finoca na hora de aprender a costurar, a cozinhar e a plantar.

— Tudo que meus olhos viam minhas mãos faziam — explica a rouca voz da senhora.

A audição também falha em alguns momentos, mas nada que possa impedir o relato detalhado de tudo que já viveu. A idosa de pensamento lúcido teve nove filhos. Dois "já foram levados por Deus", conforme conta. Para alimentar a família humilde na roça, aprendeu centenas de receitas. Sua cabeça parece guardar uma enciclopédia gastronômica: formas de preparo de pães, molhos, peixes e feijoada são ditadas com precisão — e experiência — de chef.

Seu João também nasceu na região, mas viveu parte da infância na Praia Grande. O idoso calvo de olhos verdes tem as mãos calejadas pela terra: trabalhou na lavoura até os 70 anos. Por causa do pouco cabelo, sempre foi adepto do chapéu — adorno que usa até hoje, sempre nas cores cinza, azul ou preto.

Além de mexer na terra, também foi pescador e morou sozinho em Porto Alegre nos anos 1950 para trabalhar na Carris como cobrador de bonde. Mas a estada na Capital durou pouco tempo — a saudade da mulher e da família o fez retornar rapidamente ao Litoral.

Da vizinhança para o altar

Os olhares e os destinos de João e Serafina se cruzaram pela primeira vez em 1927. Ele tinha 14 anos, e, após um período vivendo na Praia Grande, acabava de retornar com os pais e os irmãos para Itapeva. A menina de longos cabelos loiros tinha 13 anos quando notou a presença do vizinho, de quem se tornou muito próxima.

A convivência virou pedido de casamento. Em março de 1934, o casal trocou alianças na igreja do bairro Águas Claras. Finoca trajava um vestido branco que combinava com seu véu e grinalda. João estava de chapéu e terno azul marinho e gravata preta.

— Ele nunca teve muito cabelo, mas era lindo. Casei com o homem mais bonito de Itapeva — conta, rindo, a dona Serafina.

Ali, na região em que nasceram, construíram as casas onde vive boa parte dos familiares atualmente. No pedaço de terra plantaram mandioca, milho, batata e feijão e criaram diversos animais. Trabalharam na roça e no moinho de fazer farinha, herança da família de Serafina.

— Isso daqui era tudo mato. Lembro-me de ir a Torres com o carro de boi para buscar mantimentos que não tínhamos aqui — recorda seu João.

A longevidade do amor gerou frutos e uma robusta árvore genealógica: são sete filhos, 37 netos, 74 bisnetos e 24 tataranetos.

O segredo da longevidade

O poder de enganar o tempo parece ser genético na linhagem Melo Gonçalves. Breno, um dos filhos mais velhos do casal, tem 71 anos e aparenta ter 50 — o aspecto jovial e o corpo robusto fazem qualquer um desconfiar da data na sua carteira de identidade.

— Pela genética da família, nós, as noras, sabemos que nunca seremos viúvas — brinca Solange Melo, casada com um dos filhos do casal.

João e Serafina afirmam que a dieta de frutas e verduras e a rotina de trabalho duro durante grande parte da vida contribuíram para chegar com saúde aos cem anos. Mas o essencial está em uma coisa só: o amor.

— A receita é o carinho que sentimos um pelo outro. Eu amo ele e vou amá-lo até o resto da minha vida — afirma Serafina, convicta.

Para quem se pergunta como é possível conviver ao lado de uma pessoa por mais de 80 anos, seu João explica a fórmula para rotina e paixão conviverem da melhor forma:

— Apesar de toda essa idade, ainda nos amamos. Já tivemos várias discussões e brigas, mas o importante é ter respeito, capricho com o outro, além de paciência e carinho. Assim, quanto mais velho se fica, mais cresce o amor.

Para ver mais fotos acesse Aqui

Fonte: ZH 

Paciência

Pacientes na tribulação” (Romanos 12.12)

Há muitas escolas no mundo onde podemos aprender muitas lições valiosas, mas somente há uma em que pode ser ensinado a suportarmos os nossos problemas com paciência, e que é a escola de Cristo. Em uma grande escola pública um menino tem que enfrentar muitas dificuldades, e uma rigorosa disciplina, mas, no fim, isto faz dele um homem preparado para a vida.

Então, na escola de Cristo, temos algumas tarefas muito difíceis, o uso das mesmas, nem sempre entendemos; a disciplina, por vezes, é muito severa, nossos corações ficam muitas vezes doridos, os nossos olhos muitas vezes vertem lágrimas, mas se usarmos essas lições da maneira correta elas irão fazer homens de nós, homens cristãos aqui na Terra, e nos preparar para o grande porvir, quando o nosso tempo de escola estará concluído, e iremos para a casa do nosso Pai.

Quando Paulo disse aos cristãos em Roma, para serem pacientes na tribulação, ele estava escrevendo para aqueles que eram eruditos na escola de Cristo. Eles viviam numa das cidades mais pervertidas do mundo, e sob o olhar de um imperador que era um monstro de crueldade. Se ele soubesse que eles eram cristãos, infligiria neles todos os tipos concebíveis de torturas horríveis.

Todas as vezes que eles se encontravam para a adoração eles estavam em perigo de vida. No entanto, eles perseveraram. Por quê? Porque estavam na escola de Cristo, e tinham aprendido entre outras coisas que todo aquele que quiser salvar a sua vida, perdê-la-á, quem perder a sua vida por amor a Cristo e ao Evangelho terá a vida eterna.

Aqueles mártires cristãos não poderiam ter suportado as suas tristezas e provações caso não o tivessem aprendido. Antes eles haviam retribuído mal por mal, murmuravam e ficavam aflitos, mas agora eles tinham aprendido a lição de serem alegres na esperança e pacientes na tribulação.

Acredite-me, não há nenhuma escola como a escola de Cristo, nenhum professor como a Cruz. Em alguns hospitais há uma sala onde os pacientes são preparados para uma cirurgia. Quando eles voltam a si, eles acham que deixaram algo para trás deles, uma perna, um braço, uma mão, ou algum órgão interno, e que eles estão indo recomeçar a vida como pessoas novas e saudáveis. É assim com o povo de Cristo. Temos que passar pela sala de cirurgia, a sala de tristezas e tentações, temos que suportar o bisturi afiado; e quando voltamos a nós mesmos achamos que deixamos algo para trás, algo que, talvez, era tão precioso como a nossa mão direita, ou o nosso olho direito, mas sabemos que isso significa saúde para a nossa alma, nós somos novas criaturas, que estavam morrendo, e eis que vivemos. Assim aprendemos a lição de ouro, muitas vezes aprendida com lágrimas, para sermos pacientes na tribulação.
É frequentemente perguntado por que Deus, que é amor, permite tanta tristeza e sofrimento assim no mundo, especialmente no caso daqueles que estão levando as mais puras e santas vidas. Certamente essa pergunta e dúvida é muito irrazoável. Não questionamos o amor de um pai que castiga seu filho, ou um professor que governa os seus alunos de forma rigorosa, ou um comandante que mantém severa disciplina entre os seus soldados. Por que deveria a escola de Deus ser a única onde não há lágrimas que são derramadas?

Algumas pessoas gostam muito de criticar o método de Deus de governar o mundo. Elas parecem pensar que se eles estivessem no lugar do Todo-Poderoso fariam muito melhor. Elas nos dizem que tal e tal declaração na Bíblia relativas aos atos de Deus não são justas, nem corretas; eles dizem que sabem melhor, e que Deus não será rigoroso para punir o que é feito errado, e que não punirá o pecado, porque não agrada a um Pai amoroso fazer Seus filhos sofrerem.

Meus irmãos, que direito temos nós para questionar os atos do Deus Todo-Poderoso? Somos mais sábios do que Deus, o filho está mais apto para aconselhar do que o pai, deveria o barro discutir com o oleiro, ou o restolho resistir ao poder do fogo? Não, deixe-nos sentir que o que Deus faz, não sabemos agora, mas saberemos mais tarde. Somos filhos na escola, vamos aprender as lições, mesmo se tivermos que chorar por causa delas.

Se você fosse viajar na Suíça entre as montanhas, e quisesse subir até o topo do sublime Alpes, e os guias lhe mostrassem um caminho íngreme, muito estreito e, por vezes muito perigoso, e eles dissessem que esse é o caminho; e se você hesitasse, e dissesse que o caminho era muito difícil para você, e que deveria subir de alguma outra maneira, a resposta seria que aquela era a única maneira, e você não poderia chegar ao topo da montanha, exceto por esse caminho difícil. Assim é a Vontade de Deus que se quisermos chegar ao terreno elevado da Terra Melhor, temos que viajar no caminho da dor que conduz através do Getsêmani e do Calvário, é a Sua boa vontade que passemos por grande tribulação para chegarmos ao nosso descanso.

Se o jardineiro permitir que as árvores do jardim, ou as plantas na estufa, cresçam selvagens e luxuriantes à sua própria vontade, ele sabe que haverá pouco ou nenhum fruto no próximo ano. Então ele as poda. Isto parece algo muito duro, talvez, que os galhos e ramos devam ser podados e cortados tão radicalmente, mas veja a próxima estação, e você encontrará as rosas mais fortes e os frutos mais abundantes. Deus poda seu povo com uma dor aguda, um luto amargo, que produzirá mais fruto de santificação, mais flores brancas de pureza.

Quando os homens vão a uma mineração de ouro, muitas vezes encontram o metal precioso alojado no quartzo. E ali ele é inútil. Então, eles esmagam o quartzo, e do esmagamento vem o ouro fino. Meus irmãos, o melhor ouro em nossa natureza sai no esmagamento. Nós temos que ser passados no moinho antes que o melhor de nós possa ser revelado.

A pedra preciosa que brilha entre as jóias da coroa teve que ser severamente cortada e polida, antes de ser aquilo que se tornou. Jóias brutas são de pouco valor, elas precisam de métodos rígidos afiados antes de se tornarem realmente valiosas, e assim sucede com os cristãos. Deus deseja que todo o Seu povo seja salvo, deve ser a mais preciosa joia de ouro refinado, então, Ele implanta em nós a nossa boa qualidade através do moinho da dor e do sofrimento.

Então, Deus nos envia sofrimentos para nos tornar mais aptos para ajudar a outros na dura batalha da vida. Devemos ter trilhado o caminho áspero dos nossos próprios sofrimentos antes de estarmos aptos para orientar os outros ao longo do mesmo. Diz-se que os fabricantes dos melhores violinos produzem seu som maravilhoso, quebrando e consertando habilmente novos instrumentos, que, quando feitos pela primeira vez tinham pouco poder melodioso. Quando Deus nos quebra com um duro problema, Ele sabe como nos consertar novamente, e nós damos daí por diante a música da gentileza, do amor e altruísmo, que éramos incapazes de ter antes. Alguma vez você já viu homens consertando uma estrada em nossas grandes cidades? O rolo compressor pesado esmaga toda a rugosidade das pedras, e faz um caminho fácil para as pessoas viajarem. Assim, Deus nos envia provações e aflições que esmagam os pontos duros, afiados do nosso caráter, e nos faz aptos para ajudar os outros na viagem da terra para o céu.

O homem próspero, com um forte corpo saudável, e uma voz alta e arrogante, não pode compreender os sentimentos do sofredor aflito, ou o entristecido pelo leito de morte. Ele não sabe, ele não pode compreender quando estamos numa grande dor ou tristeza, e desejamos que alguém que já sentiu dor e tristeza, seja encontrado para ministrar a nós. Aquela pessoa que diz que sabe o que eu sinto. A mãe com seus filhos todos ao seu redor, saudável e feliz, não pode simpatizar plenamente com as tristezas daquela outra mãe que chora pela cama vazia onde seu filho querido morreu. O melhor ferro tem sido temperado pelo fogo e pela prensa, de modo que o melhor e mais verdadeiro do povo de Deus se formou na escola da tristeza.

A tentação sempre tem ocupado um lugar de destaque na produção dos santos de Deus. Olhe para Elias. A melhor parte de seu caráter não se mostrou até que ele passou pelo vento impetuoso, e pelo terremoto, e o fogo. Então, ele pôde ouvir a voz suave que lhe falava. Irmãos, às vezes ouvimos Deus nos falando pela primeira vez, quando temos passado por uma grande aflição. Quando o sol estava brilhando, e todas as coisas sorrindo para nós, negligenciávamos a Deus, e não podíamos ouvi-lo falar conosco. Então o grande vento da aflição se levantou, e quebrou a nossa casa de delícias, e destruiu nosso barco de prazer, e depois da tempestade ouvimos a voz mansa e delicada. Ou o terremoto veio e engoliu a nossa propriedade, e os ídolos que fizemos por nós mesmos para adorar, e depois do terremoto ouvimos a voz do Senhor. Ou o fogo veio feroz, a tentação ardente, e passamos por aquele fogo pela misericórdia de Deus, assim como os três jovens santos que foram jogados na fornalha; fomos provados no fogo, mas não consumidos, e depois do fogo, ouvimos a voz de Deus.

São os melhores soldados aqueles que passaram pelo fogo e a fumaça da batalha, e são os melhores cristãos aqueles que enfrentaram a tempestade, e o fogo, e o terremoto, que têm conhecido a tristeza. Veja o profeta Jonas. A melhor parte dele não foi revelada até que ele foi julgado severamente. Quando Deus preparou algo agradável a ele, fazendo surgir miraculosamente uma planta frondosa, Jonas estava mal-humorado, descontente, e desobediente, Deus ainda lhe deu a aboboreira, com a qual Jonas se alegrou em extremo. Isso nos ensina que o mesmo Deus nos envia prosperidade, bem como tristeza, e ainda que descontentes e ingratos, temos recebido dele coisas boas, às vezes.

Mas Deus ia fazer um homem melhor de Jonas, e assim ele lhe tirou a aboboreira que lhe dava prazer. O Senhor preparou um verme que feriu a planta e ela se secou.

Deus trata assim com o Seu povo agora. Ele lhe tem dado algo que fez com que você ficasse muito alegre – saúde, dinheiro, esposa, filho. Talvez você pense mais neles do que em Deus. Você disse em seu coração, “Ora, eu nunca serei movido.” Você se sentou à sombra confortável de sua prosperidade, e pensou que o amanhã seria como o ontem, e Deus não estava em todos os seus pensamentos. Então Deus, em Sua misericórdia, enviou o verme, alguma coisinha que podia fazer coisas grandes.

Você era forte e saudável, e se alegrava sobremaneira, e ficava contente com seus membros ativos e estrutura atlética, e alguma queda acidental, algum deslize ou tropeço, veio como o pequeno verme, e sua saúde e força em que você confiava, secou. Você fez um ídolo de uma esposa ou filho, você os amava mais do que a Deus, deixou que suas alegrias caseiras ficassem entre você e o seu dever, entre você e Jesus. Então, numa manhã o seu querido está febril e inquieto, e quase antes de conhecê-lo o verme veio e fez o seu trabalho, e sua planta de prazer ficou murcha e morreu.

Às vezes tristezas vêm sobre tristezas, como o vento oriental veio sobre Jonas depois que ele perdeu a aboboreira. Ele era um homem melhor depois de ter passado por aquela nuvem de problemas do que quando ele estava sentado à vontade sob a sua planta favorita. Ele aprendeu a ver a mão de Deus mais claramente no dia sombrio de sua perda do que no sol da prosperidade, assim como vemos as estrelas mais claramente quando o mundo está escuro. Jonas aprendeu a ver Deus em sua prosperidade e em sua adversidade. Vamos fazer o mesmo. Dores sem Deus são terríveis. Nunca suponha que o julgamento e aflição beneficiam as pessoas de si mesmas. Eles fazem algumas pessoas piores, como um criminoso é feito mais endurecido pelo espancamento. Dores somente nos beneficiam quando podemos ver a mão de Deus dando o remédio amargo. Luto e perdas podem fazer algumas pessoas amaldiçoarem a Deus e morrer, e torná-las infiéis à bondade do Senhor.

A argila é endurecida como uma pedra no fogo, já a prata é derretida e purificada. Aqueles que não amam a Deus são como o barro, quando eles têm que passar pela fornalha ardente da aflição, eles saem mais duros do que quando entraram. Aqueles a quem o Espírito Santo tem dado o precioso fruto da paciência, veem Deus no fogo, e são purificados e tornados pessoas melhores. Sim, tristeza e perda, sem Deus são coisas terríveis. Nós lutamos, as chutamos, e apenas nos ferimos e nos magoamos ainda mais. A criança chamada a sofrer alguma dor aguda diz que pode suportar qualquer coisa se a mãe estiver no quarto. Assim, o filho de Deus pode suportar todas as coisas, mas se ele souber que Deus está com ele, e que por baixo de si estão os braços eternos.

Finalmente, como podemos aprender melhor a lição de ser pacientes na tribulação?

Não busque problemas no meio do caminho, e se retire antes que você seja convidado a enfrentá-los. Algumas pessoas estão sempre olhando para as nuvens de tempestade, mesmo no melhor dia, e estragam as suas horas mais felizes, antecipando problemas. Aproveite o sol brilhante e a chuva como eles vêm, e acredito que o mesmo Deus amoroso manda ambos. Então mantenha-se muito próximo de Deus. Não viva longe de Jesus, quando você está próspero, e tente correr para Ele em busca de abrigo quando a tempestade vier. Mantenha-se perto dEle sempre, então você estará seguro. O pai diz a um filho tímido: mantenha-se sob o cuidado da mão de sua mãe. Durante toda a jornada da vida, mantenha-se seguro na mão do Senhor Jesus. Em tempos de prosperidade apegue-se à mão que alimentou os cinco mil no deserto. Em tempos de tristeza e provação segure-se rapidamente na mão que foi pregada na amarga cruz do Calvário. Eu disse que somente aqueles que têm conhecido a tristeza podem simpatizar com os entristecidos. Quem pode entender os nossos problemas, assim como Jesus?

Há um pulsar de nossos nervos trêmulos, um soluço de nosso peito ofegante, uma dor de nossos feridas, um desolado coração que não encontre eco no Homem de Dores? Traga suas dores e problemas a Ele em oração. Diga-lhe completa e voluntariamente. Abra o seu coração a Jesus. Muitas de nossas orações são desperdiçadas porque elas não têm objetivo definido nem propósito. Tenha um objetivo fixo, um objetivo bem definido diante de você, e seu pedido irá acertar diretamente o alvo.

Tradução e adaptação de um sermão em domínio publico de Harry John Wilmot – Buxton

Nota do tradutor: Louvo muito ao Senhor Jesus porque neste 19-10-2013, quando traduzia este texto, recebi a triste notícia de que alguém muito querido e amado fora terrivelmente ferido, um ser amado que vive comigo debaixo do mesmo teto. Isto foi bem cedo pela manhã, enquanto estávamos bem no início do trabalho de tradução.

Acompanhamos sua cirurgia, compramos e começamos a lhe ministrar os medicamentos necessários para a sua recuperação, e voltamos ao nosso posto de trabalho, para concluir a tarefa que havíamos começado e compartilhá-la com os amados antes que o dia acabasse.
Grande é o amor e a misericórdia de Jesus que nos fortalece no dia da angústia para estarmos calmos e sossegados em Sua presença fazendo o trabalho do qual fomos encarregados por Ele a fazer.

SILVIO DUTRA

Os textos aqui apresentados não representam a opinião do Canal Cristão do Sul.

Mais Jesus, menos religião

Quando ouvimos nos cultos (ou missas para quem não é discípulo de Jesus ainda), que vamos fazer a leitura do livro deMalaquias 3, viciosamente, a igreja liga em sua mente que chegou a hora de se falar dos dízimos e ofertas.

O Livro do Profeta Malaquias ficou muito conhecido nos dias de hoje por causa dos dízimos e ofertas, um tema que  ainda é muito polêmico na cultura cristã brasileira. É muito debatido e exaustivamente reforçado em nossos púlpitos. Contudo, gostaria de levar o amigo leitor a refletir num estudo que antecede estes versículos tão famosos da Bíblia. Aqui não vamos falar de dízimos.

Hoje vamos meditar no que o Profeta Malaquias tem a nos falar sobre JESUS, isso mesmo, JESUS, a maior oferta de Deus para a humanidade!!! (acredita-se que o mensageiro Malaquias, mais que Neemias, tenha escrito estas profecias deste livro entre o fim do séc. IV e meio do séc V a.C).

Vamos ler?

“EIS que eu envio o meu mensageiro, que preparará o caminho diante de mim; e de repente virá ao seu templo o Senhor, a quem vós buscais; e o mensageiro da aliança, a quem vós desejais, eis que ele vem, diz o Senhor dos Exércitos.

2  Mas quem suportará o dia da sua vinda? E quem subsistirá, quando ele aparecer? Porque ele será como o fogo do ourives e como o sabão dos lavandeiros.

3  E assentar-se-á como fundidor e purificador de prata; e purificará os filhos de Levi, e os refinará como ouro e como prata; então ao Senhor trarão oferta em justiça.

4  E a oferta de Judá e de Jerusalém será agradável ao Senhor, como nos dias antigos, e como nos primeiros anos.

5  E chegar-me-ei a vós para juízo; e serei uma testemunha veloz contra os feiticeiros, contra os adúlteros, contra os que juram falsamente, contra os que defraudam o diarista em seu salário, e a viúva, e o órfão, e que pervertem o direito do estrangeiro, e não me temem, diz o Senhor dos Exércitos.

6  Porque eu, o Senhor, não mudo; por isso vós, ó filhos de Jacó, não sois consumidos.

O mensageiro de Jesus

Naquele tempo, o povo de Israel murmurava entre si de que não havia diferença entre quem servia a Deus e de quem não servia a Deus. “Onde está o Deus do Juízo”. Era uma reclamação pertinente à vista dos olhos humanos. Ora, como podemos ver um ímpio prosperando, mesmo sendo eles rebeldes, blasfemadores, omissos e infrutíferos, em nada sofrendo, enquanto que os fiéis, aqueles que adoravam incansavelmente a Deus sofriam sem fim? Ora, isso não parecia ser justo!!

Obviamente, que o Senhor não os deixaria sem respostas, ainda que entre o povo de Israel haviam muitos impuros também, Deus não mudou a aliança que fizera com Abraão, Isaque e Jacó. Ele não mente. Ele não mudou. E, sua Palavra deveria sim fazer sentido. Ele disse:

1  EIS que eu envio o meu mensageiro, que preparará o caminho diante de mim; e de repente virá ao seu templo o Senhor, a quem vós buscais; e o mensageiro da aliança, a quem vós desejais, eis que ele vem, diz o Senhor dos Exércitos.(vs 1)

2  Mas quem suportará o dia da sua vinda? E quem subsistirá, quando ele aparecer? Porque ele será como o fogo do ourives e como o sabão dos lavandeiros. (vs 2)

Bom, já dá para perceber que o SENHOR não está para brincadeiras. O plano Dele é purificar, lavar, regenerar, limpar, varrer, sacudir, transformar e abalar a terra com a restauração do Seu Reino.

Neste tempo de Malaquias, O Senhor estava falando ao povo sobre um mensageiro, sabe quem era ele? João Batista. Ele abriria o caminho para JESUS!!! Vamos confirmar lá em Mateus, 11:

“Mas, então que fostes ver? um profeta? Sim, vos digo eu, e muito mais do que profeta; 10  Porque é este de quem está escrito: Eis que diante da tua face envio o meu anjo,que preparará diante de ti o teu caminho.

11  Em verdade vos digo que, entre os que de mulher têm nascido, não apareceu alguém maior do que João o Batista; mas aquele que é o menor no reino dos céus é maior do que ele. 12  E, desde os dias de João o Batista até agora, se faz violência ao reino dos céus, e pela força se apoderam dele. 13  Porque todos os profetas e a lei profetizaram até João.

Todas as religiões levam a Deus?

Amigo leitor, nestas primeiras linhas, acredito que já dê para se fazer uma boa reflexão acerca da vontade de Deus para o seu povo. Ele deseja purificar da mente de seu povo (e da humanidade também) aquela velha ideia das religiões, nas quais os valores que se dão às práticas religiosas pela busca de alguma divindade através de suas cerimônias e rituais representam algo importante para a espiritualidade do ser humano, e, isto é fundamental para a vida. Ser religioso é fundamental para a vida? Qual seria a religião de Jesus? Israel era uma religião ou uma nação? Quem deu nome a este País? Este é um ponto fundamental para o nascimento da religião, pois se há uma coisa que é certa, é esta:  que não foi Deus quem criou a religião. Ele criou e fundou Israel, um povo, uma nação que Ele resolveu amar, e ponto(Mal. 3: 6). É o que intrigam-se os mais céticos, afinal que amor é este? Todavia, Deus sempre tem as respostas em Sua Palavra. Por exemplo, somente aqui neste trecho da Bíblia, o SENHOR explica que os ímpios não prosperarão para sempre, o povo de Deus sim. (Mal. 3:17).

Diz um ditado popular que “todas as religiões levam a Deus”. Até que há uma gota de “verdade” nisso, pois TODOS, tanto religiosos como adoradores, todos chegarão diante de Deus um dia, no Juízo Final. E, Naquele Dia, uns serão separados para a direita e outros para a esquerda. No mundo cristão não temos o objetivo de magoar, nem ferir pessoas, pois não temos inimigos humanos. No entanto, é necessário questionar as instituições religiosas do século 21. Deus NÃO é Deus de “mortos”. Ele só exala VIDA!! É necessário bradar das mais altas torres, montes ou vales que a humanidade não precisa de religião, precisa de JESUS! Mais Jesus, menos religião por favor!!!

As religiões se nos apresentam como soluções e respostas que são frutos da necessidade espiritual do ser humano. Mas, elas não fazem sentido algum para algo que é o mais importante: “O reino dos céus”. Não existem várias religiões para se chegar lá! Para entrar no reino dos céus, não existem vários conceitos, nem várias filosofias, nem várias divindades, nem vários símbolos, deuses, deusas ou vários santos; nem várias devoções, nem vários altares. Para se alcançar o “reino dos céus” não há necessidade de vários gurus,  nem de várias respostas, nem várias teologias, nem várias doutrinas, nem várias denominações, nem várias sinagogas, nem vários templos, nem várias igrejas, nem várias adorações, nem vários caminhos, etc. Para se ter acesso a Deus só vale JESUS! Os deuses das religiões com todos os seus ritos não salvam, mas o DEUS da adoração sim. Ele tem um plano de salvação, e isto faz sentido para a vida! É mais inteligente conhecer este plano de vida eterna, a ignorá-lo pelo orgulho da morte eterna . Os olhos do Senhor estão em todo lugar, observando os maus e os bons!

O que diz o Apóstolo Paulo, em I Coríntios 10, acerca da idolatria pagã (e, isso não é apenas para Judeus):

19  Mas que digo? Que o ídolo é alguma coisa? Ou que o sacrificado ao ídolo é alguma coisa? 20  Antes digo que as coisas que os gentios sacrificam, as sacrificam aos demônios, e não a Deus. E não quero que sejais participantes com os demônios. 21  Não podeis beber o cálice do Senhor e o cálice dos demônios; não podeis ser participantes da mesa do Senhor e da mesa dos demônios. 22  Ou irritaremos o Senhor? Somos nós mais fortes do que ele?

Na verdade, na verdade, esta palavra é para quem ainda NÃO abriu mão de sua religião para ser salvo. Aqui está uma ótima oportunidade de conhecer a verdade. Ela libertará você das correntes das trevas para a luz (JESUS). O que fazer? Inverter o caminho do escuro para o brilho; do engano para a verdade; da morte para a vida!! O nome disso é “conversão” para a estrada do céu. Tire o pé do caminho obscuro. Siga o caminho da Cruz! Não olhe para trás. Na história de Sodoma e Gomorra, a ordem de Deus era saiam daí, nem olhem para trás. A mulher de Ló olhou para trás e ficou para trás, virou uma estátua de sal. Morreu. No deserto, o povo de Deus, aquele que sentiu saudades da religião não conquistou a Terra Prometida, a Canaã. No século 21, depois destas lições, você não pode olhar para trás, não pode sentir saudades da religião, senão você irá errar o caminho da vida e não verá a Nova Jerusalém, a igreja do futuro. (mas sobre a igreja do futuro, falaremos num artigo seguinte)…

Sobre religião, a Bíblia deixa bem claro no mínimo o seguinte ensino: “Se alguém entre vós cuida serreligioso, e não refreia a sua língua, antes engana o seu coração, a religião desse é vã. A religião pura e imaculada para com Deus, o Pai, é esta: Visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações, e guardar-se da corrupção do mundo.(Tiago 1:26-27). O mundo está cheio de órfãos e repletos de viúvas por conta da impiedade dos homens mais religiosos do planeta. O mundo precisa do reino de Deus e de Sua justiça, não de religião. 

A religião impõe vários caminhos humanos, mas Jesus não é nenhum destes caminhos humanos. Jesus não é um caminho qualquer, nem uma verdade qualquer, nem qualquer vida, mas Ele é “O” Caminho planejado por DEUS. Ele é “A” verdade, e Ele é “A” vida.  Todos os seguidores de Jesus, disso não têm dúvidas. É isto o que, exatamente, faz a diferença, entre quem serve e quem não serve a Cristo. O povo NÃO ficou sem a resposta de Deus. Ora, O Salvador viria!! O Mensageiro João Batista fez a parte dele, saiu de cena e JESUS chegou! João Batista batizou, nós amamos este profeta, mas ele não salvou ninguém!!! SÓ JESUS CRISTO SALVA, entende amigo leitor?

A diferença entre quem serve e quem não serve a Deus

Agora esta mensagem de Malaquias é para crentes. Está escrito:

“Vós tendes dito: Inútil é servir a Deus; que nos aproveita termos cuidado em guardar os seus preceitos, e em andar de luto diante do Senhor dos Exércitos? 15  Ora, pois, nós reputamos por bem-aventurados os soberbos; também os que cometem impiedade são edificados; sim, eles tentam a Deus, e escapam.

16  Então aqueles que temeram ao Senhor falaram freqüentemente um ao outro; e o Senhor atentou e ouviu; e um memorial foi escrito diante dele, para os que temeram o Senhor, e para os que se lembraram do seu nome.

17  E eles serão meus, diz o Senhor dos Exércitos; naquele dia serão para mim joias; poupá-los-ei, como um homem poupa a seu filho, que o serve. 18  Então voltareis e vereis a diferença entre o justo e o ímpio; entre o que serve a Deus, e o que não o serve.

João Batista falou aos seus discípulos: “Convém que Ele (Jesus) cresça, e que eu diminua. (João 3:30).

Só um detalhe irmãos: não podemos usar este único versículo como pretexto para pregarmos a “doutrina” da preguiça ou da omissão ou da esterilidade espiritual. Você é uma testemunha de Jesus!! Você tem uma missão, independentemente do tempo de crente que você tem, e, independentemente do seu título ou cargo na igreja, vc tem a missão de falar de JESUS. A parte que nos cabe é fazer o nome de JESUS conhecido, e, isso não faz em silêncio, calado, escondido ou dormindo! Não tem desculpa. Se o seu poço está cheio de água, compartilhe desta água com alguém. Dê de beber a quem tem sede. Se a sua mesa está farta e cheia de pão, compartilhe, dê de comer a quem tem fome! É necessário sair da religião para servir a Cristo e fazer o seu nome grande. É necessário fazer o nome de JESUS MUITO GRANDE! Esta é a nossa parte, esta é a nossa missão até que sejamos arrebatados (visão pré-tribulacionista)!! Mas, como fazer isso acontecer com uma atitude omissa, infrutífera e passiva diante dos desafios do evangelho neste mundo? Há religiosos nas igrejas evangélicas?

Religião ou Adoração?

A Bíblia é equilibrada, por isso Jesus também falou: “Toda a vara em mim, que não dá fruto, a tira; e limpa toda aquela que dá fruto, para que dê mais fruto” (João 15:2).
João cumpriu a parte dele até que Jesus assumisse o batismo (se bem que Jesus não batizava, e sim os seus discípulos, João 4), agora nós precisamos assumir as nossas posições, até que o Noivo venha!! Sejamos abundantes, firmes e constantes para que o espírito da omissão e da esterilidade não nos afaste da videira que é Jesus, amém amados?

Então se vc prega (desde que vc esteja na plantado videira Jesus), continue a pregar, se é serviço o seu carisma(dom), sirva, se é cantar, cante, se é interceder, interceda, se é evangelizar, evangelize, se é tocar, toque, se é escrever, escreva, se é aconselhar, aconselhe, se é liderar, lidere, se é profetizar, profetize, se é ensinar, ensine, irmãos!… Se sua missão é pastorear, não fuja disso; se Deus entregou a vc o dom de trabalhar como apóstolo, exerça o ministério apostólico; se vc foi chamado para missões, não faça como Jonas, faça como Paulo.
Irmãos, na verdade, na verdade, lhes digo isso: não há desculpa para ficar sentado, só recebendo pastagem, tornando-se obeso espiritual ou omisso ou passivo para todos aqueles que são discípulos de Jesus, e que têm a missão de fazer o NOME DE JESUS BEM GRANDE até os confins da terra! Uma reflexão para a igreja do século 21 é esta: para Jesus o que era mais importante, um sistema de um monte de coisas ou o amor sem burocracias?

John C. Maxwell, baseado no livro de João, em seu livro 21 de Poder na Vida de um Líder, certa vez disse que “não somos poços, somos rios”. Como rios que levam a Água da Vida (JESUS), a todos àqueles que têm sede espiritual.

Reflexão

Você tem o orgulho de defender a sua religião ou tem a humildade de adorar e de se relacionar com Jesus?

Conclusão

Durante a leitura, levamos você a refletir sobre uma grande diferença, um grande abismo que há entre a RELIGIÃO com todos os seus sacrifícios e méritos, e a ADORAÇÃO com o mérito apenas de Jesus. Na religião, o homem alcança honras através de seus próprios méritos. Na adoração, Jesus conquistou e trocou tudo na Cruz por você. Ele já honrou você! Seus esforços e fadigas não serão mais necessários, nem importantes. Somente o preço da Cruz é que vale tudo. Na religião há muitos atravessadores, na adoração existe apenas você e Deus se comunicando e gerando confiança Nele (em nome de Jesus, o único meio que facilita essa relação).

Não se pode escrever muito mais sobre isso aqui, o espaço mais adequado não é este, mas espero que com esta leitura dinâmica, o amigo resolva aprofundar o conhecimento sobre este assunto, através da Bíblia e de outros livros evangelísticos (não religiosos). Concluo, no entanto, que nenhuma tradição ou ritual vale mais do que a salvação em Jesus! Menos religião, mais JESUS! A religião é um presídio, Jesus é a liberdade! Adore a Jesus e seja livre para sempre!!!

Claudio Santos


Bingo sites http://gbetting.co.uk/bingo with sign up bonuses